Caso Emmily Rodrigues seringa com ketamina é apreendida no apartamento do empresário acusado de matar brasileira

Caso Emmily Rodrigues: seringa com ketamina é apreendida no apartamento do empresário acusado de matar brasileira

A investigação da morte da modelo brasileira Emmily Rodrigues, que morreu ao cair da janela de um apartamento do empresário argentino Francisco Sáenz Valiente, teve mais uma reviravolta após nova análise que identificou ketamina dentro de uma seringa apreendida no local. A acusação acredita que a vítima de 26 anos pode ter sido drogada com a substância.

Com o resultado do laudo pericial, advogados estão considerando pedir um agravamento da acusação contra o empresário, bem como uma segunda autópsia do corpo da vítima. As informações são do portal Perfil Argentina.

A perícia incluiu uma análise química qualitativa de drogas psicotrópicas e narcóticas, feita em uma série de amostras de diferentes itens encontrados no apartamento de Sáenz Valiente, localizado em Buenos Aires.

A análise descartou a presença de ketamina e outras drogas em objetos como uma garrafa de vodka e outra de água tônica, mas identificou a substância dentro de uma seringa. O objeto foi apreendido pelas autoridades junto de duas outras – que estavam vazias – e dentro dele foram encontrados “vestígios de um líquido transparente”.

Efeitos da ketamina

De acordo com a autópsia realizada no corpo de Emmily Rodrigues, foram encontrados traços de ketamina, maconha, MDMA (ecstasy), cocaína e álcool.

Ao descreverem o efeito da droga identificada na seringa, especialistas afirmaram que a ketamina é “um anestésico dissociativo que provoca alucinações”, e que pode “induzir um estado de sedação, imobilidade e amnésia, além do alívio de dores”.

fonte